12 lembretes para sobreviventes de agressão sexual

Antes de ler isto, lembre-se de que você é digna de praticar o autocuidado. Você pode estar entorpecido ou sentindo tantos sentimentos que quer implodir. Está tudo bem. Estas são coisas para lembrar de tirar sua mente do que você está sentindo.

1. Você não está sozinho.

Existem 7,4 bilhões de pessoas na Terra. Com essas probabilidades, tem que haver pelo menos uma outra pessoa que se preocupa com o que você está passando e como se sente. Somos mosaicos de experiências, cada cerâmica proveniente de peças originais maiores que já foram inteiras. Há pelo menos uma outra pessoa que passou por pelo menos uma experiência semelhante à sua. No mundo de hoje das mídias sociais, existem infinitas maneiras de encontrar pessoas que te entendem.

2. Você não é culpada.

Você pode cair nessa armadilha. Pode ser porque você sempre quer pensar que está no controle. Infelizmente, há momentos em sua vida em que você não está no controle e isso pode ser doloroso. Independentemente disso, não foi sua culpa. Não foi sua culpa que um agressor te perseguiu. Não foi sua culpa que você tenha sido estuprada. Não é sua culpa se você tem um transtorno alimentar, depressão ou qualquer outra doença mental. Você fez o que tinha que fazer para sobreviver. Você é resiliente.

3. Você é linda.

Genética à parte, sua alma é absolutamente linda. Você é gentil e está cheia de amor, mesmo que não se sinta bem agora. Você é digna de amor e de pertencer. Você é merecedora de amizade. Você não tem que lutar essa luta sozinha, porque há sempre pessoas neste mundo que irão te apoiar. Permita que sua alma brilhe e conduza você através da escuridão. Você ficará surpresa com o caminho que criará para si mesma.

4. Tudo bem chorar.

Às vezes, chorar pode ser a coisa mais difícil de fazer. Isso está ok. Se você tem lágrimas que estão subindo, permita que elas continuem passando pelo seu coração e subindo pela sua garganta. A liberação que pode vir do choro é milagrosa. Você é digna do alívio que o choro pode trazer, mesmo que tenha medo de não conseguir parar quando começar. As emoções não vão te matar. Você não se afogará em sua tristeza se se permitir vivenciá-la, e poderá manter sua cabeça acima da água se puder estender a mão a alguém em sua vida.

5. Socar um travesseiro pode ajudar.

A raiva é uma emoção muito real e, ao experimentá-la, você aceita parte da condição humana. Segurar a raiva pode fazer você definhar. Bata em um travesseiro. Compre um macarrão de piscina e bata com ele em tudo. Jogue gelo contra uma parede de tijolos. Xingue com toda sua força. Mova seu corpo e libere a energia e a tensão associadas a essa raiva. Se a raiva parecer uma série de elásticos nos músculos que precisam ser liberados, pratique o relaxamento muscular progressivo apertando cada parte do corpo o máximo que puder, começando pelos dedos dos pés até alcançar o pescoço e a mandíbula.

6. As pessoas acreditam em você.

Ser acreditado é uma das coisas mais valiosas que podem acontecer para um sobrevivente. Nem todo mundo vai acreditar em sua experiência, mas é a sua própria auto validação que conta. Vai doer quando alguém te chamar de mentirosa, mas quando você é capaz de validar sua história, dói um pouco menos. Você passou pelo inferno, e o que você passou nunca deveria ter acontecido. Você não tem culpa. Lembre-se de que você não é a única pessoa na Terra que passou por isso. Lembra que existem 7,4 bilhões de pessoas aqui? Não há dúvida de que pelo menos uma outra pessoa acredita em você.

7. Tudo bem estar com medo.

Ter medo é uma emoção primária de ser humano e, sim, você é humano. Pode ser difícil acreditar quando você está tão desapegado emocionalmente, mas se você está lendo isso, você provavelmente não é um cachorro ou um periquito. Ser humano, acarreta ser digno de sentir toda a gama de emoções que a vida tem a oferecer, incluindo o medo. Tudo bem se sentir assim. Às vezes, pode até sentir-se bem em sentar-se nesse medo por um pouco de tempo. Outras vezes, pode fazer mais sentido distrair-se lendo, tomando um banho de espuma ou dando um passeio. Não há maneira certa ou errada de lidar com o medo, apenas a que funciona melhor para você. Com a sensação de medo vem o fato de ser corajoso. Como Helen Keller disse certa vez: “Embora o mundo seja cheio de sofrimento, ele está cheio também de superação”. Seria impossível ser corajoso se o medo não existisse. Ser corajoso significa que você tem a capacidade de se levantar e enfrentar todos os dias. Você merece o apoio e o amor das pessoas ao seu redor.

8. Estenda a mão.

Buscar suporte é, ao mesmo tempo, uma das coisas mais difíceis, mas mais gratificantes, que você pode fazer por si mesma. Ao se abrir, pode fazer sentido envolver apenas certas pessoas em sua vida. Por exemplo, algumas pessoas simplesmente não são capazes de dar a você o que você precisa em um determinado momento, e está tudo bem. Saiba que existem pessoas que você pode conversar quando está triste, e elas podem ser diferentes das pessoas que você procura quando está assustada, feliz ou se sentindo realizada. Lembre-se de que todo mundo tem um jeito diferente, com maneiras diferentes de ajudá-la.

9. Você tomou banho ou comeu hoje?

Tome um banho quente ou um banho de espuma para acalmar seus nervos. O vapor ajudará a limpar qualquer congestionamento que você possa ter ao chorar (ou não chorar). Lembre-se de que você pode participar do autocuidado mesmo quando sentir que é impossível. Você também é digna de nutrição. Alimentar-se é um fato de ser humano, e nada que tenha sido feito para você pode torná-la menos humana. Abasteça seu corpo.

10. Respire fundo.

Às vezes, pode parecer impossível respirar fundo, especialmente quando você está no modo de pânico total. Diminua a sua respiração. Inspire, conte até quatro, segure e expire por quatro segundos. Gradualmente, reduza a velocidade de modo que seja mais lento que um segundo. Tudo bem se você bocejar, isso é uma ocorrência freqüente em uma prática de respiração profunda. Tente se conectar ao mundo ao seu redor. Ouça: o que você ouve? Encontre todas as coisas na sala que são da cor vermelha, depois passe por todo o arco-íris. Às vezes, pode parecer que você está em sobrecarga sensorial, e pode parecer contra-intuitivo concentrar-se em seus sentidos, mas isso geralmente ajuda a acalmar seu sistema nervoso.

11. Lembre-se de que você é forte e pacífica.

Inspire: “Eu sou forte” e expire: “Eu sou pacífica”. Isso dá à sua mente algo com o que se preocupar quando não consegue se concentrar em nada em particular. Repita essas palavras quando se sentir desconectada.

12. Agradeça a sua mente, corpo e alma.

A vida é dura agora, mas tenha fé que você irá conseguir chegar ao fim do dia. Você é amada. Você é bem cuidada. Você é muito especial. Há muitas maneiras de agradecer à mente e ao corpo, incluindo a prática do autocuidado. Agradeça ao universo por tudo que ele lhe deu. Permita que ele te lembre que o mundo não é contra você. Acredite em si mesma porque o universo também acredita em você. O universo está orgulhoso de você por sobreviver. O universo te ama.

Ass.

Elizabeth Pidgeon

Texto publicado originalmente em https://themighty.com/2018/04/sexual-assault-survivor-advice/ .

Agende sua sessão de Terapia Online

A Mente Amiga oferece psicólogas incríveis para que você possa fazer terapia de qualquer lugar no mundo! Para encontrá-los,  basta clicar no botão ao lado e realizar o seu cadastro! 

Rolar para cima