5 mitos sobre terapia

Quando nos encontramos no que muitos dizem ser uma era mais moderna e esclarecida, muitas pessoas estão olhando para a terapia com novos olhos. Para muitos, a terapia não é mais uma coisa mística, desconhecida, que acontece por trás de uma porta fechada e é comentada em tom abafado. As pessoas estão começando a perceber que entender que você precisa de um pouco de ajuda não é uma coisa negativa, mas uma descoberta que pode levar a uma vida mais feliz e plena. 

No entanto, embora saúde mental não seja mais uma palavra estranha em muitas situações, você ficaria surpreso com quantas pessoas ainda acreditam em alguns equívocos comuns sobre a terapia. Às vezes, o que você ouve na TV ou quando come o almoço na sala de descanso do trabalho pode ficar na sua cabeça, muitas vezes influenciando você de maneiras que você nem percebe. 

Vamos dar uma olhada em alguns desses mitos e começar a entender por que a verdade é quase sempre melhor que a ficção.

 Mito 1: As pessoas vão pensar automaticamente que sou “louco”.
Muitos estudos mostraram que a principal razão pela qual as pessoas não entram em terapia é porque têm medo do que as pessoas próximas a elas pensam. No entanto, parece também que, às vezes, o que meros conhecidos acham pode ocupar o centro do palco. Muitos imaginam que a pior coisa que pode acontecer é que o chefe perceba que eles tem um transtorno de ansiedade. E os pacientes são conhecidos por pular uma consulta de terapia porque não queriam que o vizinho intrometido os vissem entrando no consultoria de terapia.

Essas objeções à terapia podem parecer muito reais para alguns, mas deixe-me assegurá-lo, elas não são razões para deixar de colher as recompensas que a terapia pode trazer. A maioria dos pacientes acha que seus entes queridos são extremamente favoráveis, e pode até decidir que é mais do que hora de ver um conselheiro sobre insônia. A terapia pode ajudá-lo em alguns dos momentos mais difíceis de sua vida, então, por favor, não perca essa ajuda simplesmente porque tem medo do que os outros possam pensar.

Mito 2: A terapia é muito cara.

Pensar que a terapia pode ser realmente cara não é totalmente falso. Se você entrou em um consultório de terapia na rua e sentou-se para uma sessão de aconselhamento de uma hora, você pode se ver levantando as sobrancelhas com a conta que recebe. Como essa terapia não é exatamente a maneira menos cara de passar a tarde de quinta-feira, muitas
pessoas acham que não podem pagar pela terapia, ou que seus problemas não são “severos o suficiente” para pagar um consultor profissional.

Existem psicólogos mais acessíveis e alguns flexíveis em relação ao pagamento, a ajuda vale o que sai do bolso. Afinal, a sua saúde mental não vale a pena?

Mito 3: Qualquer psicólogo será bom o suficiente.

Uma vez que você decida que sua saúde mental é importante o suficiente para você fazer essa primeira consulta, então você tem algumas decisões a tomar. No entanto, muitas pessoas que procuram aconselhamento pensam que os psicólogos são todos iguais. Na verdade, eles raramente fazem uma pergunta ou duas quando encontram um psicólogo. É realmente tão simples quanto folhear um diretório e escolher o psicólogo mais próximo de sua casa ou escritório? Se todos receberem basicamente a mesma educação, passarem pelo mesmo teste e tiverem a mesma licença, o serviço oferecido também não será o mesmo?

Bem, surpresa! Não há dois psicólogos iguais, e há muitos fatores determinantes a serem considerados ao escolher o
psicólogo certo para você. É extremamente importante que suas personalidades batam, e que você realmente sinta que ele está “do seu lado”. No entanto, hoje em dia, um dos fatores mais importantes é que seu psicólogo está utilizando as ferramentas à sua disposição. Em outras palavras, tente encontrar um profissional com uma prática moderna. Muitos oferecem tecnologia que pode lhe enviar lembretes de compromissos ou até mesmo configurar uma sessão por vídeo se você precisar perder sua visita ao consultório por qualquer motivo. Se você pretende investir em terapia, escolha um psicólogo que possa lhe oferecer as soluções mais recentes.

Mito 4: A terapia piorará meus problemas.

Pensar em ir à terapia pela primeira vez pode, às vezes, acumular um pouco mais de estresse na ansiedade que você já
pode ter, o que pode ser o motivo pelo qual você está querendo ir à terapia em primeiro lugar. No entanto, parece que algumas pessoas ainda têm a ideia errada sobre o que acontece por trás da porta fechada do escritório. Se você tem alguns cenários em seu passado (como todos nós), pensar em mergulhar todos esses problemas novamente pode não parecer a experiência mais agradável do mundo. Na verdade, até algumas pessoas se perguntam se desenterrar as lembranças que você tão cuidadosamente enterrou sob novas experiências mais positivas poderia até mesmo lhe dar três passos para trás.

Para entender como isso funciona, primeiro você precisa aprender um pouco mais sobre terapia. Terapia não é sobre
colocar um bandaid sobre uma ferida aberta que definitivamente precisa de pontos. Para ir além de uma situação traumática ou mesmo de ocorrências cotidianas que deixam um impacto negativo, você deve primeiro entender duas
coisas: que efeito é deixado para trás e quais escolhas você faz para ajudá-lo a lidar com o modo como você se sente. Um psicólogo é um profissional e, portanto, qualificado para chegar à raiz do problema, para que o processo de recuperação possa realmente começar. Este é o melhor resultado que você pode esperar – trabalhar com seus problemas passados e seguir em frente.

Mito 5: Não preciso pensar em minha terapia até o próximo compromisso.

Às vezes as pessoas em terapia podem não entender completamente que devem realmente fazer sua parte. Muitos pensam que apenas aparecer para aquela consulta semanal é tudo o que precisa ser feito. Afinal, você entra, se senta e responde às perguntas do seu psicólogo da maneira mais honesta e franca possível. Você pode até mesmo contar um evento que realmente te deixou ansioso esta semana, como um confronto com um colega de trabalho difícil ou o estresse de perder suas chaves pela segunda vez este mês. 

Não importa o que você ouça ou pense que aprendeu com sua própria história de terapia, você não é apenas uma parte
passiva desse processo. Ficar envolvido em sua terapia pode ser a principal diferença entre um resultado negativo e um positivo. Felizmente, os psicólogos concordam e geralmente estão fazendo investimentos para garantir que você seja uma grande parte do seu tratamento. Alguns estão se voltando para a tecnologia para facilitar ainda
mais a manutenção da terapia, com aplicativos que você pode baixar para seu smartphone ou tablet. Você nunca vai esquecer “acidentalmente” seu tratamento de novo!

Agora que você sabe a verdade sobre o que você pode ter ouvido sobre terapia, você pode tomar sua própria decisão sobre se a terapia é adequada para você. Se você achar que sua ansiedade no trabalho ou sua depressão nos fins de semana o impede de ser a melhor versão de si mesmo, não hesite em aprender mais.

Ass.

Angela Ash

Agende sua sessão de Terapia Online

A Mente Amiga oferece psicólogas incríveis para que você possa fazer terapia de qualquer lugar no mundo! Para encontrá-los,  basta clicar no botão ao lado e realizar o seu cadastro! 

Rolar para cima