Como os bons gerentes podem influenciar a felicidade dos funcionários

As pessoas ingressam nas empresas e deixam muitas vezes o seu cargo por seus gerentes.

Considerando a situação do mercado de trabalho e os desafios que as organizações enfrentam ao tentar atrair e reter os talentos, os gestores devem pensar mais do que nunca no tema qualidade de liderança.

Por exemplo, a pesquisa do Gallup mostra que os gerentes respondem por pelo menos 70% da variação nas pontuações de engajamento dos funcionários.

Um estudo com 7.272 adultos norte-americanos revelou que um em cada dois deixou o emprego para se afastar de seu gerente para melhorar sua vida geral em algum momento de sua carreira.

Descobertas semelhantes são reveladas com a pesquisa de 2.000 pessoas no Reino Unido conduzida pela empresa de recursos humanos Investors in People: 49% dos funcionários dizem que estão pensando em deixar seus empregos por causa de uma gestão deficiente – tornando essa a razão mais popular para uma possível mudança.

Um estudo nacional conduzido pela Ultimate Software revelou que há uma necessidade de um foco maior para o relacionamento gerente-funcionário.

Para 93% dos funcionários, a confiança em seu chefe direto é essencial para se manterem satisfeitos no trabalho, e mais da metade dos funcionários entrevistados afirmam que, se não estão satisfeitos no trabalho, não podem se esforçar ao máximo.

Uma boa relação gerente-funcionário também pode desempenhar um papel significativo na retenção: mais da metade dos funcionários diz que recusaria um aumento de 10% no salário para ficar com um grande chefe.

O “apoio da gerência” também é um dos aspectos que afetam a felicidade no trabalho e na vida.

Tudo isso mostra que os gerentes são definitivamente os jogadores-chave quando falamos sobre a felicidade ou infelicidade do funcionário no trabalho.

Como tornar um Grande Gerente?

Existem vários estudos e pesquisas diferentes que estão tentando determinar as qualidades dos melhores, eficazes, bem-sucedidos ou grandes líderes.

Definitivamente, um tamanho não serve para todos! As qualidades de um grande líder dependem muito da cultura da organização, bem como do comportamento de suas equipes.

Em 2008, o Google lançou o Projeto Oxigênio para descobrir o que torna um gerente excelente no Google e determinou oito comportamentos diferentes que eram comuns entre seus gerentes de melhor desempenho.

Dez anos depois, eles analisaram sua pesquisa com funcionários e descobriram que as qualidades de um grande gerente no Google haviam crescido e evoluído.

Os dez principais comportamentos de oxigênio de seus melhores gerentes incluem:

  1. É um bom treinador
  2. Capacita a equipe e não micro gerência
  3. Cria um ambiente de equipe inclusivo, mostrando preocupação com o sucesso e bem-estar
  4. É produtivo e orientado para resultados
  5. É um bom comunicador – ouve e compartilha informações
  6. Apoia o desenvolvimento da carreira e discute o desempenho
  7. Tem uma visão / estratégia clara para a equipe
  8. Tem habilidades técnicas importantes para ajudar a aconselhar a equipe
  9. Colabora no Google
  10. É um forte tomador de decisões

Existem muitos pontos de contato nas descobertas do Google com a pesquisa feita por Sunnie Giles  alguns anos atrás, ao estudar 195 líderes em 15 países em mais de 30 organizações globais.

Os participantes foram convidados a escolher as 15 competências de liderança mais importantes de uma lista de 74.

Influência do gerente na felicidade do funcionário

Quando um gerente está feliz, provavelmente os trabalhadores também estão.

Trabalhadores felizes têm níveis mais altos de produtividade, produzem vendas mais altas, têm melhor desempenho em posições de liderança e recebem classificações de desempenho mais altas e salários mais altos.

Eles também desfrutam de mais segurança no emprego e são menos propensos a faltar por doença, pedir demissão ou ficar exaustos.

CEOs felizes têm maior probabilidade de liderar equipes de funcionários felizes e saudáveis ​​e que consideram seu ambiente de trabalho favorável ao alto desempenho.

As organizações precisam de trabalhadores e gerentes felizes. Como vimos no estudo do Google e na pesquisa de Sunnie Giles, existem certos comportamentos e competências que as pessoas esperam de grandes gerentes.

Como esses fatores afetam a felicidade, você deve pensar cuidadosamente em quem está recrutando.

Seja contratando de fora ou promovendo de dentro, as organizações que selecionam cientificamente gerentes pelos talentos únicos necessários para gerenciar pessoas com eficácia aumentam muito as chances de engajar seus funcionários.

As empresas devem tratar essas funções como únicas, com demandas funcionais distintas que exigem um conjunto específico de talentos.

Eles devem selecionar gerentes com os talentos certos para apoiar, posicionar, capacitar e envolver sua equipe.

 

Texto escrito originalmente por Helo Tamme para o site Prosky e traduzido pela Mente Amiga.

Agende sua sessão de Terapia Online

A Mente Amiga oferece psicólogas incríveis para que você possa fazer terapia de qualquer lugar no mundo! Para encontrá-los,  basta clicar no botão ao lado e realizar o seu cadastro! 

Rolar para cima